super glamorosas

Isto é uma espécie de bar de NY, ultra sofisticado, nós todas a cair de lindas e elegantes! Só para quem gosta muito da Cláudia e, ao mesmo tempo, tem capacidade para brincar com as coisas sérias que estão a acontecer. Para ver quem tem os Manolos + giros, para debater quem usa a cor de verniz mais estonteante, e até, quem sabe, para podermos dizer umas coisas + a sério!

Wednesday, December 08, 2010

Dados da OCDE

Relatório da OCDE revela que Portugal é o terceiro país europeu onde a percepção do estado de saúde é mais baixa in jornal i

A esperança média de vida em Portugal caminha para as mais elevadas e somos um dos países europeus onde o cancro da mama mata menos mulheres. Apesar de muitos indicadores compilados no relatório "Health at a Glance: Europe 2010", divulgado ontem pela OCDE, porem o país ao nível ou acima da média europeia, a percepção dos portugueses está no extremo oposto. Para Mário Jorge Santos, presidente da Associação de Médicos de Saúde Pública, aquilo que classifica de pessimismo cultural pode até ser nocivo para a saúde. "Pessoas resignadas farão menos em termos de prevenção", diz. Portugal é o terceiro país da Europa (atrás da Letónia e da Lituânia) onde menos adultos se sentem bem ou muito bem de saúde - apenas 49% quando a média europeia é de 67%. Dados de 2008, usados na comparação, mostram que 33% dos portugueses admitem ter um problema de saúde prolongado, percentagem semelhante à dos que relatam uma limitação nas actividades diárias e que é quase três vezes superior à de países como Malta, Islândia ou Suíça. A posição portuguesa em matéria de auto-avaliação do estado de saúde contrasta com os bons indicadores ao longo do estudo. Portugal é o quarto país europeu onde o cancro da mama mata menos mulheres, tem uma incidência de diabetes abaixo da média, é um dos que melhoraram mais na prevenção da morte em acidentes rodoviários e o quinto onde a mortalidade global mais diminuiu entre 1994 e 2008. A morte por doença cardíaca isquémica, onde Portugal tem a segunda pior posição, é a excepção.Mário Jorge Santos reconhece o paradoxo e adianta que este é visível noutras análises: "Quando perguntamos às pessoas sobre o tempo de espera, por exemplo nas urgências, chegam a relatar o dobro do registado. Não estão a mentir, é o que sentem." Outra explicação para o contraste, sugere, pode ser o facto de a percepção da saúde tender a diminuir com a idade, por ser feita em comparação com a juventude, algo que poderá enviesar os resultados numa população envelhecida como a portuguesa. O especialista faz outras ressalvas aos dados nacionais. Apesar de considerar a diferença no cancro da mama "brutal" - reflexo de programas de detecção precoce e boas práticas hospitalares e cirúrgicas -, sublinha que há um "registo fraco" da mortalidade no país. "Há uma sobreavaliação das doenças cardiovasculares e uma subavaliação das mortes desencadeadas por tumores porque muitos óbitos assinalam apenas paragem cárdio-respiratória."

Campanha no Brasil







Batizado como Rosa e Azul, o Embraer 195 foi pintado com a cor que representa a luta mundial contra o câncer de mama para simbolizar a parceria da companhia, com a Embraer e FEMAMA para o combate à doença.

A ação surgiu de uma parceria da Azul Linhas Aéreas Brasileiras, da Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama) e da Embraer

A tripulação é formada apenas por mulheres e os seus uniformes também são da cor da campanha. Os passageiros do voo são empresários, convidados e jornalistas.
Em cada cidade, haverá ações de informação e conscientização, distribuição de folhetos explicativos e uma palestra aberta ao público ministrada por profissionais da Femama sobre a doença e sua prevenção.

2 Comments:

At 10/12/10 1:45 PM, Blogger Natália said...

Bonita iniciativa esta do Brasil.

Beijinhos e bom fim de semana.

 
At 13/12/10 4:41 PM, Blogger Eliane Furtado said...

E eu que não sabia disso.

 

Post a Comment

<< Home