super glamorosas

Isto é uma espécie de bar de NY, ultra sofisticado, nós todas a cair de lindas e elegantes! Só para quem gosta muito da Cláudia e, ao mesmo tempo, tem capacidade para brincar com as coisas sérias que estão a acontecer. Para ver quem tem os Manolos + giros, para debater quem usa a cor de verniz mais estonteante, e até, quem sabe, para podermos dizer umas coisas + a sério!

Saturday, December 06, 2008

Cláudia e Sglamorosas inspiram peça de teatro

«A ideia da peça com mulheres que tiveram cancro da mama nasceu com o blogue e a partida demasiado cedo da minha amiga Cláudia»

Este é apenas um pequeno parágrafo retirado da entrevista que o encenador Rui Germano deu ao jornal expresso, e que saiu hoje na revista "Única".

A amiga Cláudia deste encenador é a "nossa amiga Cláudia"... a fundadora deste blogue, a mulher que também lutou contra um cancro da mama, o qual, infelizmente não venceu, mas que ainda hoje se mantém muito viva na nossa memória e na memória de muitas mulheres que começaram por ser apenas frequentadoras do SGlamorosas, "conselheiras" de doença, ombros virtuais, sem rosto nem voz. Que se mantiveram sempre aqui, firmes e de coração, apenas porque sabiam do que se falava, apenas porque também elas travavam ou tinham travado a mesma luta.

Hoje, quase todas nos conhecemos pessoalmente, algumas ainda tiveram oportunidade de conhecer a Cláudia, outras se lhe juntaram... mas do mundo virtual, da ideia de uma amiga querida em formar um blogue, nasceram laços entre mulheres, com e sem cancro da mama, que partilham amizades, afectos, medos, angústias e saudades.

O Sglamorosas foi o primeiro ponto de encontro de todas, foi daqui que nasceu a ideia de muitos outros blogues, a vontade de partilhar experiências e receios, de poder ajudar quem mergulhava, sem pedir, nesta doença.
Algumas amigas de sempre do SGlamorosas irão integrar esta peça de teatro, outras estarão lá com o coração.

Este projecto encheria de orgulho a Cláudia, fá-la-ia dedicar-se totalmente e com a maior alegria.
Quem a conheceu saberá que estaria impossível por saber que tinha inspirado, com o seu blogue, uma peça de teatro, na sua terra Natal, que ia ser uma ponte para uma mensagem tão importante, como o cancro da mama.

Nós, estamos orgulhosas por ter tido a oportunidade de ser suas amigas, por ter convivido com ela e por estarmos também, de alguma forma, neste projecto arrojado.
Obrigado a quem continua a estar aqui. Obrigado ao "quem não tem cão" e ao Rui Germano.

" Só se morre quando se é esquecido"...

Bjinhos a todas

35 Comments:

At 6/12/08 5:50 PM, Blogger Querubim said...

Lindas palavras Cris :) pouco mais tenho a dizer.
Beijinhos e bom fim de semana

 
At 6/12/08 8:25 PM, Blogger Mimas said...

Querida CrisJ, de repente deu-me vontade de vir espreitar o SG...

Mal comecei a ler o teu post percebi porquê e quando o acabei...bom, já me conheces e imaginas, não é verdade?

Este é um post bonito,sentido e tão verdadeiro, obrigada.

Parabéns ao RG por esta iniciativa.

E obrigada Manela Prima pelo artigo no Expresso que, claro, já cá canta!

Bjs a tds.

Até sempre...

 
At 6/12/08 11:42 PM, Blogger Alda said...

Que texto tão lindo...

Conheci a Cláudia no nosso 1º encontro, e quando ela partiu fui despedir-me dela! Nunca a esquecerei... A vós SG obrigado por serem nossas amigas do coração.
Beijinhos para todas

 
At 7/12/08 8:11 AM, Blogger IsaLenca said...

Um post bonito, ternurento, sentido ...que me colocou sem palavras. A presença e as memórias da nossa amiga estão mais vivas do que nunca. Lá do alto a estrela da nossa Presidenta brilha ainda mais forte!
Obrigada por nos teres juntado e continuares a proporcionar esta linda cadeia de amizade.
Beijinhos

 
At 8/12/08 10:59 AM, Blogger Loulou said...

Que texto lindo, Cristina. Vocês todas são lindas! Obrigada por tudo, por tudo mesmo!

 
At 8/12/08 12:48 PM, Anonymous Anonymous said...

Bom dia.
Cristina, sou seguidora acérrima deste blog há imenso tempo. Por coincidência ou não, comecei a lê-lo justamente um dia antes da Cláudia morrer. Nessa dia li-o em todos os ângulos e, no dia seguinte, mal tive oportunidade, vim aqui e deparo-me com a fatal notícia, se bem que já prevista pelos vossos últimos posts. Confesso que juntei as minhas lágrimas às que havia brotado no dia anterior durante as 5 horas em que estive a ler o blog. E também as juntei às vossas, amigas reais desta Cláudia especial. Desde então, nunca mais abandonei este blog. Li-o e reli-o de fio a pavio inúmeras vezes, recomendei-o a doentes oncológicos e não oncológicos (que não é só o cancro que mata, nem é a única doença grave entre outras. Recomendei-o por ser um exemplo de força), no hospital onde trabalho, como Cirurgiã Vascular. O meu marido, que é Fisioterapeuta, lida com inúmeros doentes oncológicos e fez o mesmo.
Uma preciosidade a forma como aqui, ao longo da doença da Cláudia, foram partilhadas formas de estar perante a doença e, sobretudo, a forma como informavam e ajudavam outros leitores que deixavam algum rasto e testemunhos seus.
Os blogs, como a cara Cristina refere, foram proliferando entre as seguidoras deste, mas jamais em tempo algum, terão a dimensão sensitiva e genuína deste. Não como um blog onde enviei uma doente pedir ajuda e não houve quem lhe dirigisse palavra ao comentário que fez, à excepção da Cristina e da comentadora Isalenca, que de imediato depositou um comentário informativo. De resto, continuaram as conversas entre amigas e a propria dona do blog, que se diz prestativa, ignorou por completo. Talvez lhe tenha passado desapercebido aquele pedido de ajuda informativo e apoio "humano-virtual", já que pude reparar que depois pôde dar alento a novas comentadoras, de quem é amiga actualmente, pelo que leio. Apelidando o seu próprio blog de Forum onde se partilham e aprendem coisas sobre a doença, não pude deixar de estranhar. Não estou a criticar, de todo. Apenas a chamar a atenção para o facto de que neste blog todos tinham voz, digamos assim. E, por acaso, foi coisa que me impressinou - a forma como aquela jovem comentadora ficou sem um feedback, mesmo tendo a continuar a comentar o blog por mais algumas vezes. Desistiu. Já desistiu de viver, também. Pôs termo à sua vida por não aguentar o sofrimento, ainda antes de entrar nos cuidados paliativos. Deus assim "mandou", dizem.
Bom, mas eu decidi manifestar-me hoje para parabenizar ilustremente este genuíno grupo de senhoras e senhores que animadamente recebem a vida nesta doença de morte.
Vou, com toda a certeza, ver a peça. Aguardo informações via este blog quanto à data de estreia. Faço questão.
Não me despeço sem enviar um abraço especial, forte e sentido à cara Cristina, que tem revelado ser virtualmente, uma pessoa com um carisma sem igual, de um valor humano notável.
Muito obrigada, Cristina, por ser tão lúcida, tão sensível, tão desperta para os outros. E, acima de tudo, por ser um exemplo daquilo que é a verdadeira amizade e o verdadeiro amor entre amigas. Sente a Cláudia tão sua como quando ainda lhe era possível tê-la junto de si.
É, de facto, uma pessoa maravilhosa. Entre outras, obviamente.
Também leio o seu blog. Simples, mas cheio de si, da pessoa brilhante que é.

Um abraço

Raquel Mansilha

 
At 8/12/08 1:35 PM, Anonymous Anonymous said...

Ò dona Raquel a senhora tem muita razão no que diz - mas a olha que a minha Mimas é tão boa como a Pata Cristina.
Mas olhe, eu sou um bocado nhurro e não percebi patavina da historia da sua doente que morreu. FORAM ESTAS GALINHAS DESTE BLOGUE QUE NÃO FORAM SOLIDÁRIAS COM A SUA DOENTE? OU FOI NOUTRO BLOGUE? NÃO PERCEBI....
KROMO

 
At 8/12/08 1:37 PM, Anonymous Anonymous said...

E agora um post especial pro sarnoso das pulgas: o cão novo é cá uma coisa.... estas galinhas não se enxergam. Você deve ter muito mais estilo que o gajo! nunca vi uma foto sua, mas aquela dele no jornal, oh pá você é melhor de certeza...
KROMO

 
At 8/12/08 2:01 PM, Anonymous Anonymous said...

Kromo, a quem, de resto acho imensa piada, não quero, de todo, causar mal estar.
Ao dirigir-me de forma mais directa à CristinaJ, foi apenas porque sigo o blog dela, a partir do conhecimento que tive através deste blog. Pelo perfil das demais users não há mais alguma com blog. Outras há e com blogs testemunhais notáveis, mas que não faziam parte deste grupo de amigas reais que decidiram partilhar-se virtualmente. À excepção da Mimas, mas que o tem privado.
Dirigi-me mais afectivamente à Cristina porque tomo mais contacto com a escrita dela, Kromo.

Quando falei na tal senhora do blog onde a minha amiga se dirigiu, foi apenas para referir que nem sempre estas relações de humanidade e apoio funcionam de forma tão natural. Ela dirigiu-se ao blog, perguntou, desabafou e acabou por apenas ter feedback de duas comentadoras. Por acaso uma foi a CistinaJ e outra a Isalenca. Tão só e apenas. Apenas referi que achei estranho isso, podendo eu povoar-me da ideia de que, talvez, nem todos os cantos virtuais sejam tão abertos quanto isso.
Coisa que não acontecia aqui, nunca, pelo que li e reli. E olhe que não foram tão poucas vezes quanto isso. Aqui sempre li desabafos correspondidos, sempre. E vendo que todos já estavam mais direccionados para a leitura de outros blogs, acabei por aconselhar a minha amiga e doente a ir conversar num desses blogs, que me parecia ser onde se reuniam as users dete SG. Referi que a proprietária do dito blog não dirigiu um afecto, uma palavra, limitando-se a ignorar e a dar seguimento a uma conversa entre amigas na caixa de comentários. Dirigiu-se, aliás, entre um "olá" e um "o que é preciso é ter força".
Não estou a criticar. no entanto, fiz questão de ressalvar a postura das SG perante o próximo num blog que não se criou com intenção alguma de ajuda, mas sim de partilha, apenas. Em outros que se designam de ajuda, faz-se o contrário.

Kromo, a minha Amiga e doente morreu, pôs termo à sua vida, antes de entrar na fase mais crítica da doença dela. Todos sabíamos que o desfecho, infelizmente, seria esse. Decidiu ela torná-lo mais breve. Lamentavelmente.
nem tão pouco referi que foi por falta de ajuda, Kromo. Cuidado, pois eu não referi isso nem tão pouco me parece ter aliado uma coisa à outra.
Referi como forma de se ficar a saber do desfecho da pessoa que havia falado antes.

Deixo um abraço vigoroso e forte.

Raquel Mansilha

 
At 8/12/08 3:35 PM, Anonymous Anonymous said...

Prontos doutoura Raquel já percebi! É que eu não tinha percebido patavina mesmo do que tinha escrito. já não sabia a que blogue se referia. Um gajo está a aqui a blogar enquanto atende o chato do público num dia feriado... é do caraças. Trabalhar ao feriado é mesmo um castigo. E depois vem um reclamar que não sei quê e outro que não sei que mais! O público é um chato do caraças!
Mas doutoura deixe que eu também curto bué (menos bué que a Mimas) a Pata Cristina
Olhe, e lamento pela sua doente. Há coisas lixadas nesta vida...
KROMO

 
At 8/12/08 3:48 PM, Blogger Cristina J. said...

Olá Raquel,em primeiro lugar lamento a perda da sua amiga, e lamento que sinta não lhe foi dada a atenção que pretendia. Tenha sido aqui, ou noutro blogue de uma amiga do SGlamorosas não houve a intenção de ignorar ou diminuir a gravidade da situação, garanto-lhe.

Li atentamente os seus comentários e quero, agradecer-lhe as palavras que me dirige. Nem sei mesmo se as mereço, sinceramente, apenas estou aqui...continuo aqui, sempre.
Creia que a postura que assumo com todas as pessoas que aqui entram, pela primeira vez, ou não, é a mesmíssima de quaisquer outra SGlamorosa: respeito e vontade de ajudar, de deixar uma palavra de conforto.
Mas também não quero deixar fugir a oportunidade de lhe dizer que neste mundo dos blogues já aconteceu, e muitas vezes, pessoas deixarem comentários,pedidos de ajuda, moverem uma série de pessoas com o objectivo de ajudar e depois revelam-se uma fraude, uma mentira... acredite que isto é rigorosamente verdade. E situações houve, que se tornaram de uma gravidade que nem imagina.

Continue a enviar-nos quem ache necessitar da nossa presença, para isso nos mantemos cá.

O projecto da peça "Mulheres" será actualizado aqui, sempre que possivel e claro, a estreia (na Primavera de 2009) será tema de um post. Não deixará de forma alguma de ser presença por falta de informação.

Bjos a todas

 
At 8/12/08 4:03 PM, Anonymous Anonymous said...

Oh Patinha eu acho que dá jeito ter uma médica aqui no blogue. Pode passar-me atestados pro ginásio e anti-pulgas pro sarnoso
KROMO

 
At 8/12/08 8:26 PM, Anonymous pittbull said...

Xiiiiii Kromo, até fiquei com o focinho á banda só de ver a foto do aprumadinho. Tá certo que se apresenta de blazer e tudo mas eu sou mais á frente. e a Raquel ainda bem que desfez o mal "escrito", as nossas galinhas são umas queridas para toda a gente, menos para mim a bem dizer.
Olhe agora entenda-se com a pata que tem um mau feitio do caraças e você veio aqui bicá-la

 
At 8/12/08 9:42 PM, Anonymous Anonymous said...

Pittbul, eu não vim aqui bicar ninguém. Vim enaltecer, elogiar, agradecer.
Referi, depois, outras questões, fora até do motivo que aqui me trouxeram, mas já que cá estava achei por bem conversar sobre.

Cristina, agradeço as suas gentis palavras em retribuição ao meu comentário. E não tem que lamentar o que quer que seja. Bem sei que há gente esquizofrénica, capaz de tudo na blogosfera. Mas também há gente honesta. É um pouco como a questão do Banco alimentar, a título de exemplo (não venha já o Kromo dizer que critiquei a Instituição. É um mero exemplo.). Se todos pensassem que os bens doados não chegassem aos carenciados, efectivamente, ninguém iria colaborar.


Kromo, atestados médicos não passo, mas sempre lhe faculto uma consulta vascular. Parece-me que passa algum tempo sentado ao computador, o que lhe pode causar problemas sérios de circulação. Varizes, então. :)

Boa noite a todos.
Um abraço sentido a todas as SGs e muita força para o projecto, também as todas as/os participantes sem excepção.
Até lá.

Raquel Mansilha

 
At 9/12/08 11:42 AM, Anonymous pittbull said...

Raquelinha, essa do bicar foi para o Kromo que se meteu com a Pata da CristinaJ. É que ele disse que gostava mais da Mimas e estas galinhas são de uma ciumeira que só visto!
O Kromo é que foi um abusador a pedir logo atestados e tudo.

 
At 9/12/08 2:10 PM, Blogger IsaLenca said...

A Cris já disse tudo muito bem: a escrita a ela escorre-lhe melhor dos dedos que a mim. Tenho apenas sempre a oportunidade de ter informações actualizadas devido ao trabalho que tenho. Sou mais do género informativo e sensitivo e quando não sei o que escrever tento arranjar algo que seja útil para todos.
Continuo sempre a agradecer à nossa Amiga Cláudia a oportunidade de conhecer muitas e novas amigas, grandes mulheres que travam estas batalhas, que nos transmitem muita força e sobretudo que encaram agora a vida sem mesquinhices e complicações. Se estes miminhos virtuais e informativos contribuirem para ajudar a vencer estes bichos asquerosos ...contem comigo. Eu, que tenho a sorte de ser uma das SG sem bicharoco só tenho a aprender com todas elas. E acredito que nós também as ajudamos...é mesmo uma ajuda mútua. Muitas vezes é difícil, no meu caso, encontrar palavras.
Mas foi há cerca de 1 ano que resolvi retomar a leitura do blog da Cláudia e recomecei a comentar. Custou-me muito, como a todas nós. Mas agora, e cada vez mais, estou feliz por conseguir de algum modo contribuir para a felicidade de outras amigas.Cada vez mais a presença da Cláudia está mais forte.
Até estes dois Kromos já são um símbolo essencial e especial deste blogue - nem que às vezes pareçam uns palermas completos!
Bjs

 
At 9/12/08 2:13 PM, Blogger IsaLenca said...

E cá vem mais uma notícia que saiu no Diário de Notícias de ontem:

Seguros enviam 50% dos doentes oncológicos para o SNS por DIANA MENDES

Cancro. Doentes oncológicos procuram o sector privado em busca de um tratamento mais rápido e mais confortável. No entanto, os 'plafonds' dos seguros a que recorrem são tão reduzidos que os obrigam a continuar o tratamento no público, que tem dificuldades em encaixá-los atempadamente
Os doentes com cancro dos hospitais privados estão a ser empurrados para o serviço público. Vários oncologistas calculam que entre 20% e 50% destes doentes façam o transbordo, porque a cobertura dos seguros é completamente desadequada às despesas da doença. Um problema confirmado pelos hospitais privados e pelas seguradoras. Só no Hospital de Santa Maria, um em cada cinco doentes oncológicos vem do privado.

Médicos dos dois sectores reconhecem o problema e afirmam que a situação tem de mudar. Jorge Espírito Santo, presidente do colégio da especialidade de oncologia da Ordem dos Médicos, disse que "mais de 50% dos doentes fazem o transbordo. São poucos os que conseguem pagar o resto dos tratamentos". Uma passagem que vai "contra as boas práticas".

António Sousa, director do serviço no Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, diz que "há uma certa confusão desde que os privados entraram na área. As pessoas fazem uma abordagem terapêutica lá e depois vêm completá-la aqui. Mas quem começa a tratar um doente devia segui-lo até ao fim". Nesta unidade "chegam seis a sete doentes nestas circunstâncias todos os meses", diz. E qual é o processo habitual? "Normalmente, o doente faz as consultas e cirurgias no privado. Depois faz a quimioterapia, ou parte dela, ou a radioterapia numa unidade pública", descreve.

A questão é que os doentes estão pouco informados sobre os seguros. E a própria Associação Portuguesa de Seguradores confirma que, nestes casos, a vertente económica é a que menos importa (ver texto ao lado).

"Os doentes não têm noção de que o tratamento não parou e que têm de ser transferidos por falta de cobertura." Noutros casos, "ficam ali e depois logo se vê", frisa Jorge Espírito Santo. Luís Costa, director do serviço de oncologia em Santa Maria, confirma que "as pessoas não sabem que rapidamente atingem o tecto. Os fármacos é que são caros, não a consulta".

José Luís Passos Coelho, oncologista no IPO de Lisboa e no Hospital da Luz, assume que "os tratamentos prolongados e determinados fármacos muito caros não têm cobertura integral". Há casos em que "o tratamento teve de ser alongado porque o seu estado se agravou ou surgiram complicações. Há outros em que a doença volta. É difícil fazer previsões". O médico considera, porém, que "as variações não deviam ser tão grandes. Não é bom acabar o tratamento noutro lado. Vai contra as boas práticas".

Os hospitais públicos não podem deixar de aceitar os doentes. "Não vamos recusar. É difícil encaixá-los quando temos grande movimento", diz Luís Costa. Paulo Cortes, médico na mesma unidade e do privado, refere que, "sempre que possível, fazemos a ponte com o público, mas às vezes há atrasos". José Miguel Boquinhas, administrador dos HPP, reconhece o problema da falta de cobertura. "Espero que a ideia de integrar os privados na rede vá para a frente."|

 
At 9/12/08 2:26 PM, Anonymous Anonymous said...

Ckicken gostei das suas palavras sobre a minha pessoa e agradeço à drª Raquel a consulta.... mas as pernas estão impolutas, sem uma variz pra amostra. Eu queria mesmo, era um atestado pra frequentar as aulas de musculação no Ateneu
KROMO

 
At 9/12/08 4:30 PM, Anonymous pittbull said...

Pois eu não gostei mesmo nada! guardou o último parágrafo para me azucrinar as orelhas: chamou-me Kromo e palerma, tudo assim de seguida.
Oh Kromo eu a si aconselho mais o Kung-Fu, porque com pernas impo-lutas deve ser um horror pra vista

 
At 9/12/08 10:12 PM, Anonymous Carmen( de Bizet ) said...

Um beijinho.
Afilhada.

 
At 10/12/08 12:30 PM, Blogger IsaLenca said...

No Diário Digital:

Listas de espera de cirurgia com 22 mil casos de cancro

As listas de espera para cirurgia registaram a entrada de 22 mil casos de doentes com cancro nos primeiros seis meses deste ano, o que representa um aumento de três mil casos face a igaul período do ano passado, avança esta quarta-feira o Diário de Notícias.
Segundo o jornal, que cita dados fornecidos pelo coordenador do Sistema Integrado de Gestão de Inscritos para Cirurgia (SIGIC), Pedro Gomes, o tempo de espera provável diminuiu de 51 para 38 dias, um valor ainda acima das quatro semanas recomendadas.

«Do ponto de vista global, a situação tem melhorado. No fim do primeiro semestre de 2007, a lista de pessoas que esperavam uma chamada era de 4.300 e, nos primeiros seis meses de 2008, a lista diminuiu para 4.100. Pode não parecer uma grande diferença, mas temos de ter em conta que a procura aumentou», indicou ao jornal o responsável.

A redução do tempo de espera foi de 25% a nível nacional, registando-se, contudo, assimetrias regionais. Em Lisboa, por exemplo, o tempo de espera baixou 31%, para os 40 dias, em média. No Alentejo, os 13 dias de espera traduzem uma melhoria de 29,7%.

Nalgumas patologias, no entanto, a situação degradou-se, como é o caso dos cancros da cabeça e pescoço, onde o tempo de espera aumentou em seis dias face aos primeiros seis meses do ano passado, tendo passado de 34 para 40 dias.

«Em Portugal, só os três IPO fazem esta cirurgia. Há poucas pessoas especializadas neste cancro», assinala Pedro Gomes.

 
At 10/12/08 1:48 PM, Anonymous Anonymous said...

SAAARNOOOOSO estou em estado de choque. Saiba você que fui espreitar o blogue do cão novo e as gajas tratam o caramelo por Comandante!!!
COMANDANTE HÁ SÓ UM
O FIDEL E MAIS NENHUM
KROMO

 
At 10/12/08 3:10 PM, Blogger Mimas said...

Pegando neste post e no que aqui se tem falado, e também a propósito da "futilidade divertida" que a Manela Prima referiu, acho uma boa altura para deixar aqui um grande beijo à SOF.

A Sof, embora de uma forma mais passiva, acredito que ainda por aqui ande e ela é sem dúvida, e não me esqueço disso, a principal impulsionadora ou até mesmo a semente que deu origem a este blog e que tanto para ele contribuiu durante a doença da Cláudia. Por isso um grande abraço para ela! Em breve almoçaremos todas juntas, deixa só passar esta fase das festividades...e espero que elas não te dêm cabo da cinturinha nova!

Bjs a tds.

 
At 10/12/08 4:19 PM, Blogger Cristina J. said...

Bom... eu não referi nomes, mas quando falo de SGlamorosas, falo mesmo de todas!
As que ainda andam mais activamente, as que o fazem passivamente e todas as outras, que são muitas.

É claro que a SOF foi e é a nº2 desta casa. Isso é garantido.
Ou melhor, acho que devemos demiti-la: afinou a cintura e nós aqui a alargá-la a olhos vistos!!!!

Jokinhas Mimas e merci, sem ti não era nada.

 
At 10/12/08 4:23 PM, Blogger IsaLenca said...

A gente leva-a sepois a um restaurante para ver se a cintura dela fica como a nossa, pois então!!
Ainda bem que a Mimas e a Cris complementam o que dizem. Não sou de dizer nomes mas nunca esqueço ninguém: tá tudo no mesmo saco!!
Beijocas grandes a todas SG.

 
At 10/12/08 4:31 PM, Anonymous pittbull said...

Kromo aquilo lá é uma salsada que ninguém se entende. Não sei se as galinhas gostam daquilo: tem gatos, gatas, galinhas,comandantes, um Sol, uma taberneira e outras tantas espécies raras. É uma confusão grande demais para a cabecinha delas. Mas tou consigo as galinhas são umas ingratas e eu não vou á bola com o caramelo do Comandante pronto!

 
At 10/12/08 4:37 PM, Blogger Mimas said...

Deu-me saudadecas dela, foi só isso...

Bjs a tds.

 
At 10/12/08 4:41 PM, Blogger Cristina J. said...

Tu, eu e mais milhentas!!!!

Bjokas Sof

 
At 10/12/08 4:53 PM, Anonymous Anonymous said...

Faltava cá essa espécie de catatua! Ao tempo que a capoeira não falava nela. E agora veio pra cá a tonta da Prima falar da amiga, devem ter ido juntas ao cirurgião plástico discutir botox e silicon
Mas olhe Sarnoso, eu estou consigo. Estou mesmo consigo, isto está a ficar uma salganhada que ninguém se entende.
COMANDANTE SÓ HÁ UM
O FIDEL E MAIS NENHUM
KROMO

 
At 10/12/08 4:55 PM, Blogger Mimas said...

Nem mais CrisJ! Mas a gaja não se safa, quando formos almoçar enchemos-lhe o prato de batatas fritas, que achas regadas com muita molhenga?!

Bjcs

 
At 10/12/08 4:57 PM, Blogger Mimas said...

Krome, acho que anda a fumar muito charuto, não?!

 
At 10/12/08 5:16 PM, Blogger IsaLenca said...

Está mesmo passado...está está!!

 
At 10/12/08 6:10 PM, Blogger Cristina J. said...

O Kromo já deve andar stressado á procura da prenda para a tia dele... a tal que lhe vai deixar a herança mas que ele nunca sabe o que deve oferecer.

Beba um Cuba-libre que isso passa homem!

 
At 10/12/08 9:17 PM, Anonymous pittbull said...

Kromo você deve estar mesmo passado!!! então foi falar lá com aquela gente esquisita do comandante, que ainda não percebi se tem ou não cão?
Gatas vi lá muitas, mas têm cá uma carinha, espero que não sejam aquelas as nossas galinhas senão antes do Natal piro-me até nunca mais

 
At 11/12/08 10:45 AM, Anonymous Anonymous said...

Ai, ai, ai, ai, se fazem uma frente unida contra mim, o sarnoso, a Mimas, Pata e Ckicken, AMUO E VOU DE FÉRIAS
KROMO

 

Post a Comment

<< Home