super glamorosas

Isto é uma espécie de bar de NY, ultra sofisticado, nós todas a cair de lindas e elegantes! Só para quem gosta muito da Cláudia e, ao mesmo tempo, tem capacidade para brincar com as coisas sérias que estão a acontecer. Para ver quem tem os Manolos + giros, para debater quem usa a cor de verniz mais estonteante, e até, quem sabe, para podermos dizer umas coisas + a sério!

Monday, February 02, 2009

Novo teste na área do cancro da mama

Novo teste indica possibilidade de cura do cancro da mama in Diário Digital:

Cientistas canadianos desenvolveram um teste capaz de prever com 80% de certeza as possibilidades de recuperação de uma paciente de cancro da mama.
A nova tecnologia analisa também o tumor e permite definir o tratamento mais apropriado para cada paciente. O teste, baptizado DyNeMo, desenvolvido por especialistas do hospital do Monte Sinai em Toronto (Canadá), deve ajudar os médicos a tomarem decisões mais certeiras sobre os seus pacientes.
«Com esta tecnologia esperamos poder proporcionar uma análise individualizada às pacientes e aos seus oncologistas para que possam escolher o tratamento mais apropriado», sublinhou o médico Jeff Wrana, da equipa desse hospital canadiano, à revista Nature Biotechnology.
A análise de mais de 350 pacientes realizada pelo Monte Sinai juntamente com o Instituto de Pesquisas sobre o Cancro de Londres, revelou que as doentes que sobrevivem a esse tipo de cancro têm uma organização diferente da rede de proteínas nas células do tumor. Os médicos esperam que o método desenvolvido no Canadá também possa ser utilizado para analisar outros tipos de cancro. O cancro da mama, o mais comum entre as mulheres, pode atacar também os homens embora entre estes seja 100 vezes menos provável.

(Informação dada pela Isalenca no post anterior)

Bjinhos ás meninas

22 Comments:

At 2/2/09 4:46 PM, Anonymous pittbull said...

Veja Kromo! veja bem. A Chiken que está amarrada em mim informa e a Patinha por quem eu sou doido publica. Esta capoeira trabalha em equipa, tal qual nós dois.

 
At 2/2/09 4:49 PM, Anonymous Anonymous said...

Esta capoeira qualquer dia está toda na BBC... e a CNN vai achar que somos tão bons quanto o special one e entrevista-nos
KROMO

 
At 2/2/09 4:54 PM, Anonymous pittbull said...

Não! na CNN é melhor

 
At 2/2/09 5:03 PM, Anonymous pittbull said...

E a Perua loira também pode ir, talvez se meta na mira de alguma bazuca

 
At 2/2/09 5:05 PM, Anonymous Anonymous said...

Claro que tá bem pensado, ou você por acaso esqueceu-se por um minutinho que eu sou um ser de inteligência superior? E vocêb está garantido na minha companhia Pulgas E a Al-jazeera é um televisão duvidosa. Mas onde o gajo ficava mmesmo bem era na TV Recorde...
KROMo, o génio

 
At 2/2/09 5:07 PM, Anonymous Anonymous said...

A perua loura ia lá pro harem de um xeique do petroleo qualquer... bué da fixe
KROMO

 
At 2/2/09 5:11 PM, Anonymous pittbull said...

Agora descuidou-se Kromo. Não vê que na TVRecord há muitas brasileiras? para aí iamos nós também, ele pode ir para a SIC Memória

 
At 2/2/09 5:28 PM, Blogger Lina Querubim said...

Boa!
A Isalenca está sempre em cima do acontecimento quantas mais pesquisas melhor queremos cura definitiva para esta treta, que nunca mais morram pessoas com cancro seja ela da mama ou outro qualquer!

Bjssss

 
At 2/2/09 5:59 PM, Anonymous Anonymous said...

Oh Pit brazookas giras é no Carnaval, não é na Tv Record que é bué fatela; temos de poupar para em 2010 irmos lá desfilar numa escola de samba. Aí é que vão ser... resmas ... à nossa volta
KROMO

 
At 2/2/09 6:13 PM, Blogger IsaLenca said...

Mas que Pitt mais convencido!!
Agora que fazemos trabalho em equipa é verdade. È para isso que cá andamos: para em conjunto poder de alguma forma ajudar quem precisa.

Agora cuidem-se porque amanhã o tempo vai piorar! O mau tempo dos últimos dias hoje abrandou - para conseguirmos arranjar as nossas cabeleiras e penas- para regressar em força a partir de amanhã.

 
At 2/2/09 8:34 PM, Blogger Lina Querubim said...

Ohhhhhhhhhh Pitt e Kromo basta saír á rua e estão no Brasil, querem mais???????
Só se nos formos nós embora...resmasssss ganda lata!!!
O que é nacional é que é bom!!!!
Vão lá comer galinhas deles ihihihih

 
At 2/2/09 8:53 PM, Blogger Cinda said...

Não sei qual de vóa quer resposta, mas que carnaval é cá com a je, lá isso é.
E é tudo prata da casa, não queremos gente de fora, não há lecas para pagar a vedetas.
Amor à camisola minhas galinhas.
Deixemo-nos destas tretas e vamos ao que interessa.
Grande descoberta essa dos Canadianos.
JOKAS

 
At 2/2/09 9:52 PM, Anonymous pittbull said...

E as brasileiras também, não é Kromo?
Agora a outra galinha que quer cantar de galo, tá bem tá! as que desfilam lá para os seus lados devem andar vestidinhas de Nazarenas não?

 
At 2/2/09 10:51 PM, Blogger May Alek said...

Hum, Srs. Pitt e Kromo, na TV Record não tem carnaval, acho que queriam se referir a TV Globo. Mas deixem-me dizer uma coisa. No Brasil não há só carnaval. Há muitas coisas mais e mulheres INTELIGENTES, ainda que bonitas.

Excelente a notícia postada pela Isalenca, uma chicken inteligente e bem informada!

Gostaria de ler a entrevista da CrisJ, será que alguém pode me dizer em que seção está? Li ontem o Expresso on line, mas não encontrei.

Beijinhos
Beijinhos

 
At 3/2/09 9:29 AM, Blogger IsaLenca said...

Cancro: Linha telefónica de apoio- 808 255 255- recebeu seis mil chamadas no primeiro ano
Lisboa, 03 Fev (Lusa) - A psicóloga Sara Guelha é uma das vozes que atende a linha telefónica de apoio às pessoas com cancro, que num ano de atendimento contabilizou quase seis mil contactos.

A linha, única no país, foi criada pela Liga Portuguesa Contra o Cancro a 04 de Fevereiro de 2008, com o objectivo de "ajudar e orientar a população em geral, doentes, amigos e familiares". E no primeiro dia atenderam mil chamadas.

Informações sobre o cancro e direitos dos doentes, como benefícios fiscais, preenchem o dia-a-dia de psicólogos e enfermeiros que atendem os telefonemas.

Mas às vezes há uma outra tarefa: “Desmistificar um bocadinho o conceito do cancro", disse a psicóloga à Agência Lusa.

A maior parte das chamadas (60 por cento) é feita pelos próprios doentes. Mas os familiares também têm muitas vezes a iniciativa de ligar, "por preocupação ou mesmo falta de coragem por parte dos doentes".

A psicóloga contou ainda que estes familiares, por vezes, procuram aprender a melhor forma de darem a notícia de um diagnóstico de cancro, assim como dar assistência na fase terminal.

Depois de um primeiro contacto dos seus familiares, são os doentes que acabam por falar em nome próprio e quando estão numa fase de “confusão total, de caos, prestes a enfrentar a fase terapêutica, que é a mais complicada".

Contudo, "depois voltam a ligar, numa fase de pós-reabilitação, e fazem perguntas ao nível dos direitos que lhes assistem e que tipos de benefícios fiscais e outros podem usufruir para uma melhor condição de vida a todos os níveis", acrescentou.

Em 2008, 37 por cento das chamadas efectuadas para a linha estiveram directamente relacionadas com direitos legais e gerais.

As mulheres são quem mais procura o atendimento (73 por cento), facto que está relacionado com a alta taxa de incidência do cancro da mama em Portugal.

A confidencialidade obrigatória do atendimento impede Sara Guelha de contar pormenores de casos, até porque é “difícil” para si definir situações especiais, uma vez que as vive todos os dias.

“Há casos desde doentes numa fase terminal que procuram conforto a pessoas que mantêm um contacto regular com a linha”, contou à Lusa.

E, afinal, em cada telefonema está uma vida: “Cada caso é um caso, e por trás de cada dúvida, cada pergunta, desabafo, há uma vida e uma vida muito rica”.

O facto das conversas serem mediadas pelo telefone também dá conforto aos dois lados.

“Há uma barreira que lhes possibilita desabafar, conversar, contar coisas que não o fazem a mais ninguém”, referiu a psicóloga sobre quem telefona, para logo depois falar na primeira pessoa:

“Da nossa parte, temos uma tarefa que nos facilita, porque já nos envolvemos tanto com certos utentes, mas (através do telefone) nós conseguimos controlar as nossas emoções e transmitir serenidade. A voz é a nossa ferramenta”.

Conhecer alguém pessoalmente está, por agora, fora de questão, mas promete continuar a ajudar e a informar pelo telefone.

A linha funciona de segunda a sexta-feira, das 09:00 às 22:00, através do número 808 255 255.

 
At 3/2/09 9:45 AM, Anonymous pittbull said...

Mayzinha, não se aborreça conosco, somos duas peças raras,mas que gostamos das galinhas todas. E até estavamos do lado do Brasil, não entendeu não?

 
At 3/2/09 11:08 AM, Blogger IsaLenca said...

Cancro: Campanha alerta jovens para cancro da mama
Lisboa, 03 Fev (Lusa) - “Jovens com cancro da mama” é o lema de uma campanha de sensibilização lançada hoje pelo Movimento Vencer e Viver para apoiar as jovens que sofrem desta doença, que, todos os anos, é detectada em 4.500 mulheres.
“O cancro da mama afecta muitas mulheres portuguesas e, cada vez mais, começa a ser detectado mais cedo e em mulheres mais jovens”, disse à agência Lusa Conceição Matos, coordenadora da Região Sul do Movimento Vencer e Viver da Liga Portuguesa Contra o Cancro.
Lançada na véspera do Dia Mundial Contra o Cancro, a campanha tem como objectivo “sensibilizar, informar, apoiar e esclarecer as dúvidas de mulheres jovens que se encontram doentes com cancro da mama e que enfrentam problemas, na sua vida quotidiana, específicos da sua idade”, refere o movimento em comunicado.
Sobrevivente de um cancro da mama descoberto em 1994, quando tinha 44 anos, Conceição Matos salientou à Lusa a importância desta campanha no sentido de dizer “a estas mulheres mais jovens que não estão sozinhas”.
“Queremos ajudar estas jovens afectadas pelo cancro da mama a ultrapassar a nível emocional este período tão difícil das suas vidas, permitindo-lhes o encontro com outras jovens na mesma situação e dar-lhes informação sobretudo prática”, sublinhou.
Para isso, o Movimento Vencer e Viver (MVV) criou um site - www.jovemcomcancrodamama.com - no qual estão compilados testemunhos das voluntárias, bem como vários contactos públicos que poderão ser utilizados para esclarecimentos de informação e para a procura de apoio emocional.
“Com esta campanha iremos auxiliar mulheres que numa fase precoce da sua vida se deparam com a problemática do cancro da mama”, assegurando-lhes que “não estão sozinhas e que têm no Movimento Vencer e Viver um apoio para ajudá-las a lidar com os seus sentimentos e com a doença”, salientou Conceição Matos.
A coordenadora do MVV salientou que as mulheres portuguesas estão a receber a mensagem, passada tantas vezes, de que “é importante conhecer o corpo, fazer o auto-exame, o rastreio, a mamografia a partir dos 40 ou quando o médico aconselhar, e ir ao médico uma vez por ano”.
“A mensagem começa a entrar na cabeça das mulheres e começa a notar-se um maior conhecimento e menos medo. Por isso é que os casos também se detectam cada vez mais cedo”, sustentou.
A campanha irá divulgar a informação a nível nacional, através de cartazes, “flyers” e pequenas brochuras que serão distribuídos em hospitais e centros de saúde, pelos diferentes núcleos da Liga Portuguesa Contra o Cancro e do Movimento Vencer e Viver.
Está também em preparação a divulgação da campanha, em todas as farmácias, através da colaboração com a Plataforma Saúde em Diálogo.
“Tendo em conta a vida diária de uma mulher mais jovem, todos os materiais oferecem a oportunidade de estas mulheres se informarem quanto à atitude a adoptar aquando de um cancro da mama”, refere o Movimento Vencer e Viver, que conta com a participação de cerca de 240 voluntárias, que divulgam informação e dão apoio emocional às mulheres que sofrem de cancro da mama e seus familiares e amigos.

 
At 3/2/09 2:19 PM, Anonymous pittbull said...

É uma jóia de Chiken a minha Isalenca.A sua Mimas é que não dá cavaco. Será que o patrão dela descobriu que você lhe andava a arrastar a asa?

 
At 3/2/09 3:17 PM, Anonymous pittbull said...

kromo!!!!!! Kromo!!!!! oh valha-me Iemanjá. Kromo vá imediatamente ao blogue do anafado hipnotizador. Ai Kromo, temos que descobrir onde é que eles se encontram, aquilo é pior do que pensávamos. O gajo até bate nas galinhas,a Perúa loira está adormecida com a boca esbugalhada parece uma chicharra, e a Patinha, ohhh valha-me Deus, vá lá Kromo, nem sei como lhe dizer

 
At 3/2/09 3:52 PM, Blogger IsaLenca said...

De hoje e até amanhã, pelo menos, haverá muitas informações porque amanhã é Dio Mundial Contra o Cancro. Assim cá vai mais uma- acabam por ser um pouco mais animadoras estas notícias.

Cancro: Mortalidade em alguns subtipos tem vindo a diminuir - coordenador nacional
Lisboa, 03 Fev (Lusa) - A mortalidade em alguns subtipos de cancro tem vindo a diminuir graças a tratamentos “mais eficazes” e à sensibilização da população para esta doença, que origina anualmente cerca de 40.000 novos doentes em Portugal, segundo o coordenador da área.
De acordo com os últimos dados disponíveis do Instituto Nacional de Estatística (INE), mais de 22.200 pessoas morreram em Portugal em 2006 vítimas de cancro, o que representa uma diminuição de 2,25 por cento destes óbitos em relação ao ano anterior.
“Estes dados de alguma maneira vêm corroborar a ideia que há, com base em estudos epidemiológicos feitos por entidades idóneas, de que se tem verificado uma diminuição de mortalidade em alguns subtipos de cancro”, disse hoje o coordenador nacional para as doenças oncológicas em entrevista à agência Lusa, a propósito do Dia Mundial Contra o Cancro, que se assinala quarta-feira.
Pedro Pimentel apontou o cancro da mama, do cólon-rectal, apesar dos dados não serem tão consistentes, e do pulmão nos homens como os casos onde a mortalidade tem vindo a diminuir.
Este último caso deve-se ao facto de haver uma menor taxa de fumadores do sexo masculino, ao contrário do que se verifica nas mulheres.
Como razões que terão contribuído para a diminuição de óbitos por cancro, Pedro Pimentel apontou uma “maior eficácia das diferentes modalidades de tratamento” e também “uma maior sensibilidade da população e dos profissionais para um alerta para as doenças e para um diagnóstico e tratamento mais precoce”.
Pedro Pimentel salientou, igualmente, a importância da "difusão dos programas de rastreio, que contribuem de uma forma muito significativa para a diminuição de mortalidade por cancro”.
Nesse sentido, defendeu a criação de programas de rastreio a nível regional, que abranjam toda a população e promovidos pelas administrações regionais de saúde.
Para o coordenador nacional, a convocatória destes rastreios deve despertar as pessoas para uma atitude que pode ser “extremamente benéfica” e ter um efeito muito positivo no sentido de detectar doenças numa fase pré-maligna.
O responsável lembrou que um terço dos cancros pode ser curado desde que diagnosticado precocemente e tratado atempadamente: “Quanto mais conseguirmos fazer um tratamento precoce e de qualidade, maiores ganhos teremos em termos de controlo da doença”.
Questionado pela Lusa sobre o número de doentes em lista de espera para cirurgia em 2008, Pedro Pimentel afirmou que ainda não tem esses dados. “Em 2007 verificava-se que havia uma redução dos tempos de espera dos doentes inscritos para cirurgia”, frisou.
“Quando se pensa em tempos de espera há também que ter em conta - e neste momento ainda não temos dados que permitam avaliar a situação - o tempo que decorre entre a fase que o doente começa com manifestações da doença até ao momento em que tem o diagnóstico confirmado e a indicação para um tratamento”, adiantou.
Para o coordenador nacional, essa fase de investigação e de avaliação dos doentes é “muito importante”, porque se for muito demorada pode “comprometer a eficácia do tratamento porque, entretanto, a doença evoluiu para fases mais avançadas”.
No futuro, vai ser possível ter essa informação devido à portaria que entrou em vigor no dia 01 de Janeiro que define os tempos máximos de resposta garantidos para o acesso aos cuidados de saúde sem carácter de urgência e a obrigação de informar os utentes desses prazos.
“É um aspecto que nós temos de ter em conta e, de acordo com o que está estabelecido na portaria relativamente aos tempos máximos de resposta, será possível termos essa informação no futuro, que é extremamente importante para corrigir eventuais atrasos que podem ser penalizadores para o doente”, explicou.
Na véspera do Dia Mundial Contra o Cancro, Pedro Pimentel quis deixar a mensagem da “importância da prevenção”, aconselhando a população a apostar em hábitos de vida saudáveis.

 
At 3/2/09 3:56 PM, Anonymous pittbull said...

Eu concordo minha Chiken, mas podia no fim deixar uma palavrinha para o seu Pit... afinal está ou não gamadona em mim?

 
At 3/2/09 4:34 PM, Blogger Lina Querubim said...

ihiihihihiih...

 

Post a Comment

<< Home