super glamorosas

Isto é uma espécie de bar de NY, ultra sofisticado, nós todas a cair de lindas e elegantes! Só para quem gosta muito da Cláudia e, ao mesmo tempo, tem capacidade para brincar com as coisas sérias que estão a acontecer. Para ver quem tem os Manolos + giros, para debater quem usa a cor de verniz mais estonteante, e até, quem sabe, para podermos dizer umas coisas + a sério!

Wednesday, November 11, 2009

Notícias boas e gostosas

Pois hoje, apesar de ser dia de S.Marinho, das castanhas, dos magustos, resolvi falar só de notícias boas e gostosas.

- “NOTICIAS DA NOSSA GUERREIRA
CRISTINA SIMÕESAcabei de falar com ela ao telefone, ainda está meio anestesiada, mas disse que correu tudo bem, amanhã tenho consulta no hospital, e assim que terminar vou visitá-la, depois darei mais noticias....” retirado do blogue da Maguie http://maguie-euvouvencer.blogspot.com/ .

- A minha cunhada Rosa terminou os tratamentos e o bicho desapareceu. Agora anda no Herceptin , a fase má já passou!

- a filha da
Imel está feliz!

- A
Cinda anda numa de relaxamento – coisa que está a causar muita “dor de cotovelo” às amigas. O pessoal todo do Rosa Esperança bem podia fazer o mesmo, aproveitando esta pausa de três semanas nas representações! Mas do dever ao poder…vai uma grande diferença.

E para terminar, uma notícia saborosa:


Gelado terapêutico in QualFood

"Está a ser desenvolvida, por investigadores da University of Auckland, na Nova Zelândia, uma sobremesa destinada a diminuir os efeitos secundários da quimioterapia.
Esta sobremesa já está a ser testada e os resultados no combate aos efeitos secundários provocados pela quimioterapia são animadores, segundo referiram os investigadores.
A sobremesa, com sabor a morango e que será consumida sob a forma de gelado, é composta por princípios activos presentes em produtos lácteos.
Os princípios activos actuam contra a diarreia e anemia e aumentam o apetite, problemas sentidos pela maioria dos pacientes submetidos aos tratamentos de quimioterapia.
Segundo Jeremy Hill, chefe do departamento tecnológico de uma multinacional ligada a este estudo, os componentes bioactivos do leite presentes na sobremesa têm um potencial único de ajudar o organismo a lidar com os efeitos secundários da quimioterapia."


Para todas as meninas que estão agora em tratamentos e em fases menos boas, muita FORÇA!


13 Comments:

At 11/11/09 3:26 PM, Blogger Nela said...

Ora aqui está um belo post. E saboroso! ou já mandar para uma amiga que vai começar quimio na próxima sexta-feira.
Obrigada, isalenca.
Jinhos para todas

 
At 11/11/09 5:33 PM, Blogger Cinda said...

Que maravilha de notícia para as guerreiras.
Isalenca estes teste que estão a ser feitos agora, quase que os posso dar como confirmados.
Enquanto fiz os tratamentos de quimio, nunca comia normalmente nos 4 a 5 dias seguintes. Apenas batidos, yogurtes, leite e seus derivados. Pouco ou nada enjoei e sentia-me bem. Quando as pessoas que me procuram vãoi começar a fazer tratamentos dou sempre estas dicas, porque comigo resultou muito bem.
Se o estômago tiver que ter muito trabalho com os alimentos ficamos muito pior.
Para quem estiver ou for começar a fazer tratamentos experimentem.

 
At 11/11/09 5:44 PM, Blogger EP said...

Olá Isalenca

Bom e importante comentário.

Beijinhos

 
At 11/11/09 7:58 PM, Blogger Lina Querubim said...

São noticias muito boas sim!!!!
E os gelados é óptimo para a quimio eu comi sabia-me bem assim como comida fria a sorte é que fiz no verão. E comi muita melância fresca até de noite ;) beijinhos e boas castanhas

 
At 11/11/09 11:42 PM, Blogger Graça said...

Boa noite,
durante os meus tratamentos de quimio também bebia todos os dias batidos de fruta em jejum, misturava tudo e mais alguma coisa, além das frutas variadas, juntava também beterraba, cenoura e iogurte liquido,fazia muito bem. mesmo que durante o dia não conseguisse comer nada, pelo menos
o batido ficava lá.
Aconselho a quem está a fazer quimio.
beijinhos

 
At 12/11/09 10:01 AM, Blogger IsaLenca said...

Louro híbrido dos Açores tem elevado grau de toxicidade- COMERCIALIZADO SEM CONTROLE in A União
Mais de noventa por cento do louro híbrido dos Açores, que tem elevado grau de toxicidade, está a ser comercializado sem controlo de qualidade, alertou ontem o botânico e investigador universitário, Eduardo Dias.
“O louro usado em gastronomia é maioritariamente híbrido em resultado do cruzamento do louro açoriano endémico (Laurus azórica), conhecido por louro bravo, e do louro trazido com o povoamento (Laurus nobilis) designado por louro fino ou de cozinha”, explicou o botânico.
Este louro, segundo o investigador, “possui mais toxicidade que o louro fino independentemente do grau de hibridação”.
Eduardo Dias alertou, em declarações à agência Lusa, para o facto de “estar a ser comercializado em locais de venda livre, como os mercados das cidades, sem qualquer controlo de qualidade”.
“Os serviços de inspecção económica deviam exigir que o louro fosse primeiramente verificado quanto à sua qualidade e, depois, comercializado com uma certificação”, sublinhou.
Defende a criação de mecanismos “para a sua fiscalização antes de ser posto à venda”.
Eduardo Dias revelou ainda que “já foi encontrado louro híbrido ensacado (para ser comercializado) nos Açores que não é adequado para qualquer uso devido à sua elevada toxicidade, nomeadamente por provocar o cancro, em particular o do intestino”.
Avança com a explicação de que “o louro açoriano é muito poderoso em termos medicinais e tóxicos”.
De acordo com o investigador, o louro fino de cozinha tem apenas substâncias tóxicas no caule, o que leva cozinheiras, conhecedoras a usar apenas a folhas, enquanto o louro endémico é tóxico não só no caule mas também em toda a folha”.
“Muitas pessoas vão ao mato buscar louro e ou conhecem o que estão a colher ou então, se não sabem, mais vale comprar de importação e ensacado com certificação”, aconselha Eduardo Dias.
Como exemplo refere que “quando se está a fazer uma espetada que leva louro, além do aroma também se come um digestivo, se for louro fino, caso contrário estão a engolir-se toxinas”, frisou o investigador.
É por esse facto que o louro endémico dos Açores não é usado na cozinha, dado que para além de possuir toxinas espalhadas por toda a folha, tem um aroma mais desagradável.
As pessoas mais antigas, acrescenta Eduardo Dias, “dizem - o que não está ainda cientificamente comprovado - que as folhas de louro que têm um caule de cor avermelhada não prestam” porque possuem “maior toxicidade”.

 
At 12/11/09 4:27 PM, Blogger IsaLenca said...

Decreto-Lei que revoga os artigo 148.º da Lei n.º 53-A/2006, de 29 de Dezembro, e 160.º da Lei 64-A/2008, de 31 de Dezembro, que criam e fixam as taxas moderadoras para internamento e acto cirúrgico realizado em ambulatório, no âmbito do Serviço Nacional de Saúde
Este Decreto-Lei, hoje aprovado na generalidade, revoga, a partir de 1 de Janeiro de 2010, as taxas moderadoras, no âmbito do Serviço Nacional de Saúde, para internamento e para acto cirúrgico realizado em ambulatório.
Deste modo, e após reavaliação da experiência de aplicação destas taxas, o Governo opta pela sua eliminação em termos que garantem a entrada em vigor desta modificação a partir de 1 de Janeiro de 2010.

 
At 12/11/09 9:52 PM, Blogger Cristina J. said...

Beijinhos grandes grandes... aliás, enooooooooooormes á capoeira.

As melhoras a todas as meninas.

Para as SG: um abraço do coração e milhares de beijos cheinhos de saudades.

Ok... aos sarnosos também. E por muito que me custe admitir, até deles tenho saudades!

 
At 13/11/09 8:51 AM, Blogger IsaLenca said...

OLá!!!!!!!!!!!!!! Agora que estás de férias do RE tens de arranjar um tempinho para vir dar novidades. Estamos todas com saudades...mas Mesmo, mesmo, mesmo!
E é verdade...até dos sarnosos temos saudades!

 
At 13/11/09 10:23 PM, Blogger Maria de Lourdes said...

Porque é que no meu tempo não houve um gelado assim?
Beijinhos a todas

 
At 14/11/09 4:42 PM, Blogger mari-lou said...

Que saudades de outros tempos, isto tem de dar uma volta, a capoeira e não só!
Anda muito depenada!

Beijinhos e bom fim de semana.

 
At 15/11/09 7:21 PM, Blogger IsaLenca said...

Cancro não trava capacidade de engravidar in Observatório do Algarve

As mulheres jovens que sofram de cancro podem salvar a sua fertilidade. Técnica congela o óvulo até ao dia em que deseja engravidar.
À margem do VII Congresso de Senologia, que está a decorrer no Algarve, o médico Carlos Oliveira explicou à Lusa que as jovens mulheres, e até mesmo as adolescentes que sofram de cancro da mama ou outro cancro, podem proteger a sua capacidade de engravidar através de um método que começou a ser realizado recentemente na Universidade de Coimbra.

O método chama-se "criopreservação do tecido ovárico" e é uma possibilidade para as mulheres mais jovens que têm de ser submetidas a quimioterapia, salvando o seu poder de engravidar, explicou Carlos Oliveira.

Segundo aquele especialista, as mulheres que fazem quimioterapia correm o risco de fazerem "uma menopausa precoce" e "consequentemente uma esterilidade", ou seja os ovários não funcionarem e no futuro não poderem ter filhos.

Para salvar a fertilidade dessas jovens mulheres que têm cancro da mama ou mesmo jovens na ordem dos 18 ou 20 anos que têm linfomas ou outra patologia maligna, o médico refere que a criopreservação de tecido ovárico é uma forma de preservar a fertilidade futura.

A criopreservação do tecido ovárico faz-se antes da mulher iniciar a quimioterapia.

A mulher é sujeira a uma laparotomia (operação cirúrgica para abertura da cavidade abdominal), depois com uma pinça são retirados alguns "bocados de ovário" e esse ovário é congelado e fica "guardado até ao momento que a mulher pretenda engravidar", explicou o médico.

Depois da quimioterapia e caso os ovários não funcionem, "temos o ovário dessa mulher em condições de poder ser transplantado, onde depois é colocado ou na cavidade pélvica ou no tecido celular subcutâneo.

O tecido é estimulado, é colhido o ovócito e fecundado com as técnicas de procriação medicamente assistidas para a mulher engravidar, explicou Carlos Oliveira.

Esta técnica para salvar a fertilidade destina-se principalmente a mulheres com menos de 35 anos, que correspondem a cerca de 3% do número total de cancros de mama diagnosticados. No entanto, 25% das mulheres com cancro de mama têm menos de 50 anos, idade ainda fértil.

O VII Congresso de Senologia decorre até à próxima terça-feira, e estão agendadas dezenas de conferências e mesas redondas com temas como "Técnicas e práticas em radioterapia", "Quimioterapia pré-operatória", "Prevenção do cancro da mama" ou "Cirurgia oncoplástica em tratamento conservador do cancro da mama".

 
At 16/11/09 9:54 AM, Blogger Natália said...

Olá Bom dia.
Desejo-vos uma óptima semana.
beijinhos

 

Post a Comment

<< Home